Últimas Notícias
recent

Mulher Maravilha - Crítica (sem spoilers)

Olá, Olá Nerds!

Assistimos a um dos filmes mais aguardados de 2016 e não nos decepcionamos! Então, segue a crítica a este filmaço!


Mulher Maravilha, sem dúvidas, é o melhor filme de Super Heróis desse universo expandido da DC. Dirigido por Patty Jenkins e com atuações impecáveis de Gal Gadot, Chris Pine e companhia, o filme consegue colocar em doses certas, ação, romance e tragédia de modo que envolve o expectador e mantém seus olhos atentos a cada detalhe!

"Mas Raphael, e o Batman do Nolan? Mulher Maravilha não é melhor que ele". Como ja ouvi isso de algumas pessoas que eu conversei, deixa eu explicar: A trilogia do Nolan, que conta com uma excelente atuação do Christian Bale como Batman e um magnífico Heath Ledger como Coringa, não faz parte do universo expandido da DC, mas se for para fazer uma comparação, eu diria que está bem equivalente, coloco os dois filmes no mesmo patamar!


O filme se passa durante a Segunda Guerra Mundial e conta como a mulher maravilha foi parar no front. Não vou me aprofundar na história para não dar spoiler, sugiro que assista o filme, pois tenho certeza que não vai se arrepender!

Mesmo sendo dirigido magistralmente pela cineasta Patty Jenkins, o filme tem o dedo do Zack Snyder na criação da história e na produção do filme, isso é muito perceptível durante o filme, os grandes dilemas sempre presentes nos filmes dele estão lá, muito perceptíveis¹. Obviamente, essa é a grande marca do Universo Expandido DC, todos os filmes terão influência do Snyder, devido ele ser a principal mente por trás dessa nova fase da DC nos cinemas.

Mas não pensem que isso é ruim, em Mulher Maravilha esse recurso serviu para nos colocar no lugar dos personagens, humanizá-los e contribuiu positivamente para a história.

Personagens:
Diana/Mulher Maravilha: Voltando à personagem que surgiu em BvS, Gal Gadot dá show de interpretação. Uma Diana com personalidade forte, sem perder a doçura. Talvez ela consiga se equiparar a Linda Carter como Mulher Maravilha. Para entenderem o que significa Linda Carter para a MM, pensem que TUDO que foi composto sobre a heroína de 1975 para cá, tem influência da versão de Diana que ela interpretou, personalidade, atitude, postura, visual, TUDO. Tenho certeza que Gal Gadot vai ter seu espaço, pois ela traz uma versão com grande foco, força e personalidade, mas vemos que ela também pode ser uma garota idealista, doce e gentil. Torço pela atriz.

Steve Trevor: Chris Pine consegue incorporar muito bem o papel que lhe foi dado, fundamental para o andamento do filme, par romântico de Diana, guerreiro honrado, estrategista, espião e piloto de aeronave. Ok foram dadas muitas atribuições à ele, mas isso não deixa o personagem pesado, ele consegue fazer com que todas essas características pareçam obvias de existirem em uma única pessoa. Atuação impecável.

Hipólita: Connie Nilsen faz uma Rainha Hipólita implacável como sempre, mas mais humana do que vemos normalmente nas HQs, mãe protetora, rainha justa. Interpretação muito boa.

Antíope: A irmã de Hipólita tem um papel mais guerreiro e menos diplomático no filme. A atriz Robin Wright demonstra toda força e habilidade da general. Sua relação com Diana mostra cumplicidade e amizade. Também atuou muito bem.

Ares/Sir Patrick Morgan: Foi dado pouco espaço para o deus da guerra, talvez um dos pecados do filme foi não mostrar o que Ares estava tramando. Mas nas poucas cenas em que o ator David Thewlis esteve presente, deu show.

General Ludendorff: Roubou a cena da vilania, general implacável, que não mede esforços para vencer a guerra, sem escrúpulos e sem misericórdia, vivido brilhantemente pelo ator Danny Huston, teve um final trágico, mas digno de um vilão da sua estirpe!



Obviamente há mais personagens importantes para a trama, mas vou colocar apenas esses visto que são os mais essenciais  para o filme.

Mas nem tudo são flores em Mulher Maravilha, há algumas falhas, mas que não comprometem o andamento do filme. O CGI estava bem ruim, tava um tanto forçado, poderiam ter feito algo melhor pelo tempo que tiveram, além disso há pouca participação do vilão do filme, Ares é muito citado, mas atua pouco, em muitos momentos parecia que o principal vilão era o General Ludendorff, no fim do filme percebemos tudo o que o deus estava tramando, mas o filme ficaria mais interessante se pudéssemos ver as manobras que estava realizando. Além disso, o principal erro do filme ao meu ver está relacionado a Themyscira e sua "invisibilidade", mas também não vou falar o que é para não dar spoiler.

Bom, vamos ficando por aqui. Assistam o filme, recomendadíssimo e deixem suas críticas, elogios e sugestões aqui embaixo e em nossos perfís nas redes sociais.

1- Dilemas como no filme "Homem de Aço", o Superman ter que decidir matar o Zod, algo impensado para o Azulão, ou o Batman, abrir mão de derrotar o Super pela empatia devido ao nome da mãe em Batman vs Superman.





Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.