Últimas Notícias
recent

Netflix Castlevania - Review com Spoilers

Olá, Olá Nerds, curtiram o trabalho que a Netflix fez em Castlevania? Se sim ou se não, continue conosco nesse review, mas cuidado, se você não assistiu, faremos revelações sobre o roteiro!


"Inspirada em um clássico do videogame, Castlevania é uma fantasia medieval sombria sobre a luta do último membro do clã Belmont para tentar salvar o Leste Europeu das garras de ninguém menos que Vlad Tepes, o Conde Drácula. A animação é da Frederator Studios, uma das empresa da Wow! Unlimited Media. Roteiro do quadrinista e campeão de vendas Warren Ellis. Produção executiva de Warren Ellis, Kevin Kolde, Fred Seibert e Adi Shankar."*



Resumo da 1ª temporada.

A história começa com a chegada de Lisa que deseja ser médica, com seu amor pelas pessoas e o desejo de fazer o bem, acaba por conquistar o coração de Drácula. Após isso, ela é capturada e morta como bruxa pela igreja despertando a ira de Vlad Tepes que dá 1 ano para os moradores e a Igreja de Wallachia se redimirem perante Deus. Após 1 ano, vendo que nada havia mudado, Dracula, enviando um exercito de demônios, e começa a destruir o país.



Surge então Travor Belmont, ultimo membro de uma família que luta contra seres sobrenaturais que ajuda a livrar a cidade de Gresit da destruição de Drácula, auxiliado por Sypha, uma Speaker usuária de magia. Juntos eles encontram Alucard, o filho de Vlad Tepes, que de início é tido como uma espécie de Messias por Sypha, mas logo é desmascarado por Belmont. Eles lutam, numa especie de teste, e Alucard concorda em ajudá-los a derrotar seu pai.


Impressões:

A história foi bem concebida, envolvente, roteiro bem trabalhado, os personagens cumprem bem o papel que lhes cabe. Os traços são perceptivelmente norte-americanos e são bonitos à primeira vista, com muitos detalhes, mas isso não se sustenta até o fim da série, não tem fluidez, parece que fizeram a animação com menos frames então a movimentação parece robótica, em determinados momentos a própria animação sofre com desenhos extremamente mal feitos. Para uma série com 4 episódios de 20 minutos, deixou muito a desejar.

A dublagem é um problema à parte, tanto a brasileira quanto a americana são ruins, falta interpretação, falta sincronismo em muitos momentos. Faltou um pouco de capricho à Netflix também nesse quesito.

A questão é: Recomendo? Sim, claro que sim, os problemas apresentados não estragam a diversão. Assistam sem medo!



Um aspecto interessante foi quanto à crítica religiosa, muito presente na série. Embora seja muito severa ao retratar o catolicismo romano, ela não critica o catolicismo em sí, mas sim é uma crítica às pessoas que usam a religião e o poder religioso que tem para proveito próprio, fins egoístas. Isso fica muito evidente quando um Demônio entra na catedral de Gresit e agradece ao bispo por "trazê-los" até ali e após isso, acusa o bispo de mentir dentro da casa do deus dele. O próprio Travor Belmont critica o comportamento manipulador e egoísta dos religiosos, mas quando ele precisou exterminar demônios, ele procura um padre que DE FATO tenha sido ordenado pela Igreja, ou seja o problema não é a religião, mas sim aqueles que a utilizam em beneficio próprio.

Além disso eles aborda a questão da intolerância, os Belmonts acabam sendo vítima de preconceito devido a má fama da família, os Speakers são vítimas por terem um modo de vida diferente. Além de trazer à baila a questão: O sagrado e o profano podem conviver?

E vocês o que acharam? Deixem seus comentários aí embaixo e em nossos perfís nas redes sociais.




Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.