Últimas Notícias
recent

Netflix: Greenhouse Academy - Crítica sem spoiler

Olá, Olá Nerds!

Fizemos uma maratona da nova série da Netflix: Greenhouse Academy!


A série se passa em uma escola focada em formar líderes a Greenhouse Academy. A escola é tão incomum que suas atividades são completamente diferentes das habituais salas de aula, com experiências lúdicas que lembram o construtivismo piagetiano, com uma boa dose de competitividade. A escola está dividida entre os Eagles (mais voltados aos esportes) e os Ravens (voltados mais ao conteúdo intelectual). Nesse ambiente, os gêmeos Hayley e Alex encaram o desafios, paixões e rivalidades.

A série tem censura 12 anos, entretanto não vejo nenhum impeditivo para que pessoas com menos
idade assistam, o enredo é bem água com açúcar, vai agradar o público pré-adolescente. O roteiro tem vários furos, que me deixaram em dúvida: Será que esses buracos serão respondidos em uma segunda temporada? ou será que são somente furos de roteiro e a vida segue? Greenhouse Academy sofre do problema inverso de 13 Reasons Why, enquanto a série de Hannah Baker peca em episódios demasiadamente longos, a série dos gêmeos carece de tempo de episódios. Se usassem os 40 minutos habituais, o desenvolvimento seria melhor, várias lacunas seriam preenchidas e a série seria mais coesa.

Personagens:
Os personagens são rasos e se perdem no decorrer da série, vamos falar um pouquinho sobre eles:



Hayley Woods: Personagem com personalidade forte, carismática, começa a série como uma personagens totalmente contracultura, mas foi a que se adequou mais rapidamente ao sistema, em muitos momentos parece mais uma Garota Mimimi do que alguém que luta contra o sistema. Interpretada por Ariel Mortman.

Alex Woods: Deseja a todo custo seguir os passos da mãe, chegando a usar alguns meios escusos. em muitos momentos não dá pra perceber se ele é um bom garoto ou um candidato a vilão. Interpretação fraca de Finn Roberts.



Brooke Osmond e Sophie Cardona: Interpretadas por Grace Van Dien e Cinthya Carmona, respectivamente, inicialmente parecem candidatas a Serena Van der Woodsen e Blais Waldorf da Greenhouse Academy, mas sem o mesmo carisma, mas no fim, Brooke é apenas a filha do diretor, apaixonada por seu namorado, e Sophie acaba mostrando um lado interessante (assistam, pois se eu falar algo mais, é spoiler)



Jackie Sanders: Começa a série como delinquente juvenil, parecia que era a personagem que estaria no centro da trama, uma espécie de anti-heroína, ou aquela que todo mundo constantemente acusa e que se esfola para provar sua inocência.. SQN, a excelente atriz Jessica Amlee, conhecida pela personagem Mallory na boa série Heartland, sumiu devido ao roteiro fraco e a falta de desenvolvimento da sua personagem.



Daniel Hayward: O personagem começa bem, mas perde força no decorrer da série, daria a impressão de ser um chato no mesmo nível do Flash Thompson (Homem Aranha), mas não teve força suficiente
Interpretado por Chris O'Neal.



Carter Woods: O pai dos protagonistas é um agende do FBI, o personagem passa boa parte da série lutando contra sua dor (que não direi o que é pois é spoiler). Quando se recupera, comete erros que dificilmente um agente do FBI cometeria, é no mínimo, estranho... A interpretação do ator Ishai Golan é boa, é ele que salva o personagem, porque o roteiro...



Judy Hayward: A mãe de Daniel é a vilã da primeira temporada, devido ao curto período de tempo dos episódios falta desenvolvimento, entretanto é a melhor personagem da trama disparadamente. Manipuladora, autoritária, implacável, a personagem da atríz Nadine Ellis consegue segurar o espectador.


A série está longe de ser boa, mas sem dúvidas, é melhor que as séries da Disney que vemos por ai... espero que os furos de roteiro sejam corrigidos na segunda temporada e que os personagens tenham algum aprofundamento, senão, será complicado acompanhar essa série...



Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Um comentário:

  1. Oi, é a primeira vez que entro nesse site. Achei muito boa a crítica, acho que a série poderia ter uns 40 minutos para desenvolver melhor os personagens, teria até dado para focar em dois em cada episódio, pois assim, o desenvolvimento de suas personalidades seria melhor. Eu tive a impressão de que a série quis mostrar o que eles fazem na Greenhouse,mas as vezes, o episódio poderia ter mudado de lugar e não saiu muito de onde estava por mostrar coisas que poderiam ser relevadas. Eu gostei de alguns personagens não terem sido exatamente o que parecia que eles seriam, acredito que o que vimos no início é uma parte deles que se manifesta só em alguns momentos, e naquele dia (início) todos estavam tensos com a prova. Ainda assim, dá pra ter uma boa dimensão de suas personalidades: elas não são o que esperávamos. Gosto de encarar assim. Obrigada por essa análise.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.