Últimas Notícias
recent

Netflix: Erased - Crítica sem Spoiler



Olá, Olá Nerds! Maratonamos mais uma série, agora uma japonesa!

Erased é baseada no mangá Boku Dake ga Inai Machi escrito por Kei Sanbe e publicado pela Young Ace que começou a ser publicada em 2012. A adaptação para live action foi dirigida por Ten Shimoyama que também dirigiu o ótimo filme Shinobi: A Batalha. Foi filmado em majoritariamente em Hokkaido (local onde se passa o mangá) e produzida pela Kansai TV/Cocoon em parceria com a Netflix.

Sinopse:
A série narra a história de Satoru Fujinuma, um entregador de pizza de 29 anos que almeja seguir carreira como mangaka. Ele tem um dom que pode levá-lo a momentos do passado, a fim de descobrir o que está errado e consertar. Ele usa esse dom para evitar a morte da mãe e de três colegas de infância.



Roteiro:
Como trata-se de uma adaptação alguns elementos do mangá não foram colocados ou foram alterados, o que gerou alguns furos de roteiro, gerando dificuldade de entender algumas cenas, coisas que foram explicadas no mangá logo de cara, mas na série você só entende no fim. Isso não vai estragar sua experiência, no fim você estará mais satisfeito por terem deixado esses detalhes iniciais de lado, pois a trama fecha muito bem. Entretanto, para aqueles que acham quem o live action tem que ser uma "cópia" do mangá, a ausência desses detalhes vai fazê-los torcerem seus narizes.

Em muitos aspectos (muitos mesmo) a série lembra o filme Efeito Borboleta, se vocês  assistirem Erased vão concordar comigo. Mas essa grande semelhança não é ruim, as produções são bem parecidas, mas as nuances não são, as discussões propostas em ambas as obras são diferentes, enquanto em Efeito Borboleta, Evan, o protagonista, tenta resolver problemas relacionados aos apagões que teve durante sua vida, Satoru tem visão clara de tudo o que aconteceu e tenta usar seu dom para salvar pessoas de um Serial Killer.

Fotografia:
A série nos conduz por paisagens maravilhosas dentro do Japão, desde zonas industriais, passando por Tóquio até chegar no Monte Fuji. As cores e o figurino que foram utilizados estão muito próximos ao que vemos na versão anime da obra, o que traz aquela sensação da familiaridade, necessária a uma boa adaptação.

Em alguns momentos o CGI utilizado estava bem ruim, principalmente em momentos que estavam nevando, poderiam ter utilizado outros recursos que proporcionariam melhores resultados e seriam mais baratos



Trilha sonora:
Outro destaque é a trilha sonora, foram músicas muito boas usadas como trilha, faço um destaque para a musica Akane da banda japonesa Kanojo in the Display. Além disso os BGMs usados e efeitos sonoros ajudam a dar clima e cumprem muito bem seu propósito.

Atores:
Se você não está acostumado com produções nipônicas, talvez estranhem a interpretação dos atores japoneses, mas como amante de tokusatsu que sou já me acostumei com suas limitações, seus exageros e a dificuldade de parecerem "envolvidos emocionalmente" com a cena. Então, para esta crítica relevei o que consideraríamos má interpretação e tive mais empatia com o público alvo, que são os próprios japoneses.

Levando em consideração toda dificuldade apresentada acima, os atores se saíram muito bem, destaque para Tomoka Kurotani, que interpreta Sachiko Fujinuma a mãe do protagonista Satoru e para Reo Uchikawa, que interpreta Satoru quando criança, o garoto é muito bom e tem futuro em carreira internacional ou, pelo menos ser um Red de algum Super Sentai futuro.


O elenco:

1ª linha, da esquerda para a direita:
Reo Uchikawa como Satoru Fujinuma (criança)
Mio Yūki (Death Note, Ansatsu Kyoushitsu, As the Gods Will) como Airi Katagiri
Rinka Kakihara como Kayo Hinazuki (criança)

2ª linha, da esquerda para a direita:
Shigeyuki Totsugi como Gaku Yashiro
Yūki Furukawa (Itazura na Kiss, Donten ni Warau, Lychee Light Club) como Satoru Fujinuma (adulto)
Tomoka Kurotani como Sachiko Fujinuma

3ª linha, da esquerda para a direita:
Noriko Eguchi como Akemi Hinazuki
Jin Shirasu (Happy Marriage!?) como Kenya Kobayashi (adulto)
Hidekazu Mishima como Sawada


Erased é uma das melhores adaptações de mangá que eu já vi, a Netflix acertou em cheio após o péssimo Death Note. Normalmente eu recomendo que leiam a obra original antes de assistir a adaptação, mas dessa vez, deixo a critério de vocês.

Se o Debate Nerd recomenda?
Sim, recomendadíssimo!!!

E vocês? já assistiram Erased? Se já assistiram, o que acharam? Deixem seus comentários!



Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.