Últimas Notícias
recent

Netflix: A Louva-a-Deus - Crítica sem spoiler



Olá, Olá Nerds, fizemos uma maratona da série que estreou na Netflix: A Louva-a-Deus, de origem francesa. Criada por  Alice Chegaray-Breugnot, Grégoire Demaison, Nicolas Jean e Laurent Vivier e dirigida por Alexandre Laurent, a série é um thriller policial que te coloca no centro do relacionamento de uma Serial Killer e seu filho. A série passou originalmente no canal TF1 da França.

Durante a temporada o espectador é levado a se colocar no lugar de Damien (o filho) e também no lugar de Jeanne (a serial killer) fazendo com que entendamos as motivações de cada lado e isso acaba fazendo com que fiquemos emocionalmente ligados à trama!

A roteiro, naturalmente, tem alguns furos, mas no geral a história está bem amarrada. A maior parte dos furos que encontrei são cenas ou diálogos que não fazem muito sentido dentro do próprio episódio, entretanto, isso não estragará sua experiência, pois a história te prende do início ao fim!
O Plot Twist é muito bom e vai te colocar pra pensar a respeito de diversos assuntos, inclusive preconceito, trazendo para o meio da trama questões morais muito presentes nos dias de hoje.



Os franceses acertaram na fotografia também, fica muito claro a diferença de clima entre os núcleos da série por conta da palheta de cores utilizada. O núcleo da polícia e os Serial Killers utilizam tons pasteis, a iluminação está mais baixa para provocar uma sensação mais sombria, enquanto o núcleo dos civis possuem cores mais vivas, iluminação mais forte o que traz a leveza necessária para abrandar o tom mais denso da série.

A trilha sonora poderia ter sido melhor trabalhada, com exceção da música de abertura, não lembro de nenhuma, mesmo as musicas de fundo são esquecíveis e não geram a expectativa necessária deixando a responsabilidade de criar o cima da cena mais à cargo dos bons atores escolhidos para o elenco do que do time de sonoplastia.

Personagens Principais:


Jeanne Deber, a Louva-a-Deus, é uma assassina em série que "pune" homens que abusam fisicamente e psicologicamente de suas mulheres e filhos. Durante a série somos levados a sentir uma empatia profunda pela personagem e acabamos por perceber que sentimos a mesma vontade de fazer o que ela fez, mas nos falta a psicopatia necessária para isso. Muitíssimo bem interpretada por Carole Bouquet, que já foi Bond Girl em 007 - Somente Para seus Olhos de 1981.


Damien Carrot é um policial, filho de Jeanne que se vê obrigado a cooperar com a investigação sobre uma nova série de assassinatos feitos por alguém que está copiando o estilo da Louva-a-Deus à medida que cresce a confusão de seus sentimentos por sua mãe. Bem interpretado por Fred Testot


Dominique Ferracci: O Comissário de polícia que capturou Jeanne. Me passou a impressão de ser condescendente demais e a construção do personagem me fez questionar se de fato ele teria a capacidade necessária de captura a Louva-a-Deus. Interpretado por Pascal Demolon


Szofia Kovacs: A policial parceira de Damien tem sangue quente e é impetuosa, incansável na luta para capturar a cópia da Louva-a-Deus. Interpretado pela linda Élodie Navarre que, embora tenha 38 anos, tem carinha de 20 e poucos.


Lucie Carrot: A esposa de Damien consegue transparecer em tela todo amor que sente pelo marido, tentando ajudá-lo em seus sentimentos à todo custo. Interpretada pela jovem atriz Manon Azem, que pela beleza e talento, vai longe!

A série é muito boa, uma das melhores séries "estrangeiras" que assisti, como trata-se de uma minissérie, provavelmente não haverá uma segunda temporada, mas gostaria muito de vê-los em ação novamente

Se o Debate Nerd recomenda?
Sim, recomendado!


E vocês já assistiram a série? o que acharam? deixem seus comentários aqui embaixo e em nossos perfís nas redes sociais


Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

12 comentários:

  1. Acabei de terminar a série... Simplesmente muuuuuuito boa

    ResponderExcluir
  2. Estou na metade,é estou gostando muito,me canso com séries muito longas, ainda bem q essa é curta

    ResponderExcluir
  3. Eletrizante, envolvente, Super; como dizem os franceses! Estou vendo pela segunda vez!

    ResponderExcluir
  4. Eletrizante, envolvente, Super; como dizem os franceses! Estou vendo pela segunda vez!

    ResponderExcluir
  5. Por quê "A Louva Deus"? Não entendi o apelido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É comum após o acasalamento — que decorre por volta do Outono — a fêmea devorar o macho.

      Excluir
  6. Realmente uma boa serie, mas meeece uma boa pergunta, porque a louva a deus? Poderia ter um outro titulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Louva a Deus é um inseto em que a fêmea mata seu parceiro após o cruzamento

      Excluir
  7. Muito interessante o enredo. Suspense em alta e trama carregada de aspectos psicológicos

    ResponderExcluir
  8. Gente eu gostei da série, mas alguém poderia me explicar por que o Severine (o primeiro suposto imitador pego) se colocou no lugar como culpado? Ele morreu e depois percebi que ele não tinha ligação nenhuma com a Camille e com a Louva a Deus. Essa parte achei meio furado, quem assumiria crimes sem ser criminoso? Kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns furos, em se tratar de uma perseguição a um assassino em série perigosíssimo, as mesmas pessoas que investigam são as mesmas q fazem a perseguição??? Não existem reforço policial na França??? Ei o acusado ta em tal lugar, eles não cercam o local com reforços?
      A série e boa sim, mas os detalhistas ficam chateados

      Excluir
    2. E q especialista Computadores da polícia, apanha pra senhas de um cara como Severine?

      Excluir

Tecnologia do Blogger.