Últimas Notícias
recent

Mahoutsukai no Yome (The Ancient Magus' Bride) "Anime" ( Crítica )


Por: Hélder Miranda- Olha só quem está de volta (é, sou eu mesmo, apenas aceitem). Como de costume, irei trazer os pontos mais importantes da obra (sejam eles bons ou ruins), mas precisamente, me refiro ao anime "Mahoutsukai no Yome" ou se preferirem "The Ancient Magus' Bride"  (espera um pouco Hélder... este anime não é de 2017??) Exatamente meus caros, no entanto, a produção da obra, garantiu na adaptação, um total de 24 episódios, com isso, a história de "Chise", acabou se estendendo bem mais, beleza?? Todos entenderam?? Então devemos continuar. Sinopse... Hatori Chise tem apenas 16 anos, mas perdeu muito mais do que a maioria. Sem família nem esperança, parece que todas as portas estão fechadas para ela. Mas, um encontro casual começou a mover as rodas enferrujadas do destino. Em sua hora mais escura, um misterioso mago aparece diante de Chise, oferecendo uma chance que ela não poderia recusar. Este mago que parece mais um demônio do que um humano, vai lhe trazer a luz que ela procura desesperadamente, ou afogá-la em sombras cada vez mais profundas? Saibam agora... Dito isto pessoal, vamos parar de enrolação e começar as análises, sendo assim, bora lá.


Se a obra envolve romance, nada melhor do que falar um pouco sobre ele, certo?? Então... em relação aos dois personagens, tem um caso bem curioso, e foi justamente este caso, que fez com que a minha atenção fosse atingida. No começo do anime, tem toda aquela abordagem em cima do universo da obra (até aí, tudo lindo... no todo, o universo da série, foi o que mais me conquistou), mas voltando... inicialmente, Elias parece ser o tipo de personagem que nunca se abala (uma verdadeira Rocha), sempre calmo e aparentando ter as respostas de todas as perguntas. Foi um tremendo golpe, ver um dos pilares da obra, se desmoronar tremendamente (poxa Hélder, explica direito, um pouco mais de detalhes por favor), podem ficar tranquilos. O que no começo estava bom (falo de Elias), se transforma em uma perda total (praticamente uma descaracterização do personagem), no entanto, esse é o detalhe mais curioso, pois a própria série entrega um diálogo relatando tal mudança (em outras palavras... era algo planejado), então o que pra mim, estava sendo contado como um erro, terminou ficando no meio do caminho (como assim no meio??) Mesmo com a explicação,  ainda sim, ficou a sensação de elemento caído, pra maioria pode não afetar em nada, realmente não pode, mas particularmente pra mim, as coisas foram diferentes. Chise é totalmente o contrário, começa como uma personagem confusa, e termina como uma verdadeira adulta (mesmo ainda não sendo). O desenvolvimento em cima dela, é de fato, um brilho nos olhos, sem falar no grande acerto que é, geral galera, acerto geral... (espera Hélder, você falou tão pouco dela, preconceito???) Certamente que s.. claro que não, apenas o destaque do assunto, não foi tão impactante nela, como foi em Elias.

Finalmente romance... o final entrega o que tem que entregar, pra quem espera por tal objetividade entre eles (os protagonistas), com certeza terminará a obra feliz da vida. Eu mesmo fiquei bem mais ou menos, em relação a segunda parte da produção, claro que houve alguns episódios mais inspiradores, só quê... se tratando de comparação, a primeira parte deu uma imensa lavada na segunda (pelo menos foi o que eu achei...) vale dizer, que ao longo dos episódios, o romance entre os dois, não é tão destacado, até porquê, a série se preocupa com outros pontos mais importantes, valeu??


O que definitivamente não funciona... "PIADAS". A comédia é um tremendo desperdício (lembrando... está é apenas a minha opinião, pois comédia é um assunto arrasador de diferenças, alguns podem gostar, outros odiar, varia bastante). Então sinceramente, sempre que havia uma situação, que precisava de uma certa atenção, e de repente, mudava todo o traço dos designers dos personagens (era o momento certo pra lamentar). Também não serei mentiroso... houve sim, cenas que acabei rindo (não eram risadas absurdas, mas eram risadas de cenas descontraídas e legais).

Sobre o resto dos personagens, não tem muito do que falar, a não ser, uma confirmação de acerto. A maioria deles, conseguem entregar a proposta estabelecida pela produção, deixando todo ambiente, em variações (dependendo do tipo de personagem que é apresentado), sendo assim, fica em momentos... tristes, dramáticos, pesados, românticos, entre outros. Falando em outros... outros pontos positivos que posso destacar, são as trilhas sonoras, quando o clima está pesado, elas consagraram uma ajuda considerável, fazendo toda a ambientação da cena, ficar ainda mais completa. Se tratando de direção, algumas cenas em especial, ficam bastante acima da média (exemplo... a morte de um Dragão... falo só isso).

E é isso pessoal, por essas e outras, a nota de "Mahoutsukai no Yome" ééé... ( 00/03 ) (BOM). vale SEMPRE dizer, que as notas são de 0 a 5, então ao achem que está baixa demais, beleza?? Até a próxima.


Hélder Miranda

Hélder Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.