Últimas Notícias
recent

Aniquilação: A arte de enrolar o espectador - Crítica sem Spoiler



Olá, olá Nerds! Assistimos ao novo filme estrelado por Natalie Portman, Aniquilação. Confesso que eu estava com o Hype elevado para este filme por vários fatores: Primeiro, seria estrelado por Portman, e eu gosto muito dessa atriz, segundo, é do diretor Alex Garland, do maravilhoso Ex_Machina, terceiro, seria um techno-thriller e tem outros fatores que me faziam ter uma boa expectativa sobre o filme, que foi ainda mais alavancada quando saiu o trailer.

O problema é que quando assisti ao filme, me frustrei grandemente! mas vou me explicar:

A ideia é extremamente interessante, uma mulher em luto a 1 ano, vê seu marido, então dado como morto, voltar pra casa misteriosamente, ele havia sumido após uma missão em um lugar muito estranho. O casal é conduzido até uma instalação militar "ultra secreta" e ela se vê impelida a se juntar a outras pesquisadoras para investigar o local.



Entretanto, parece que houve preguiça na hora de desenvolver o roteiro, a quantidade de cenas desnecessárias é tão grande, que daria para diminuir o filme quase pela metade (e não estou forçando a barra não). Muitos diálogos não contribuem com a narrativa, nem dão profundidade aos personagens. Por exemplo, uma das conversas serve apenas para mostrar que uma das personagens é homoafetiva, mas a sexualidade desta personagem não interfere em absolutamente nada na história, a personagem não é sequer desenvolvida ou seja, qual a real necessidade daquele diálogo? Tem duas cenas de sexo que não precisariam existir, são mal feitas, nada excitantes e mal servem para o propósito delas. A ideia aqui não é ser moralista, mas mostrar que cenas desnecessárias deveriam ser cortadas

O filme tem muito mistério, neste estranho lugar há animais geneticamente alterados, plantas de espécies diferentes crescendo no mesmo galho, outras plantas com formato de seres humanos, isso acrescenta muito à trama isso acrescenta carga dramática e deixam as paisagens muito bonitas, entretanto, mesmo com esses recursos, o trabalho de câmera é triste e a fotografia é ruim, mas como até mesmo um relógio parado acerta duas vezes por dia, tem bons momentos, mas no geral, o filme falha.

A solução da problemática do filme também causa uma estranheza, pois claramente é um Deus Ex-Machina, dava pra ter feito de N's formas diferentes.


Os atores escolhidos são muito bons. Além de Natalie Portman, o elenco contava com Oscar Isaac, Gina Rodriguez, Jennifer Jason Leigh e Tuva Novotny, mas novamente o roteiro peca e não desenvolve bem os personagens, até mesmo quando há a tentativa de coloca-los uns contra os outros, o desenvolvimento não convence e o espectador não acredita que de fato elas estão brigando.

Mas nem tudo é negativo: A trama é envolvente, você quer saber o que está causando aquilo e se pega fixado olhando pra tela aguardando o desenvolvimento do eixo principal da história. A reflexão proposta por Garland é desafiadora e nos coloca para pensar em nossa pequenez em relação à magnitude do universo e nossa impotência em relação a ele.

Mesmo com todas as falhas, o filme não é ruim, enrolado talvez, mas não é ruim.
Se o Debate Nerd recomenda? Sim, dá pra dar uma chance...




Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.