Últimas Notícias
recent

Debate Nerd Ciência #35 - Especial - Cardiopatia Congênita


Olá, Olá Nerds! Esse é será um Debate Nerd Ciência diferente, pois não traremos um assunto Nerd, mas sim uma utilidade pública, sobre um problema que parece distante, mas atinge pelo menos 1% das pessoas, ou seja, em um universo de 200 milhões de habitantes, como o Brasil, estamos falando de 2 milhões de pessoas! É muita gente! Esse problema é a Cardiopatia Congênita

Dia 12 de junho, muito além de ser o dia dos namorados, é o dia da Cardiopatia Congênita! Um dado alarmante é que 1 em cada 100 crianças possui algum problema cardíaco adquirido ainda durante a gestação.

É o defeito de nascença mais comum e uma das principais causas de mortalidade relacionada a malformações, 82% dos bebês que nascem com uma dessas cardiopatias precisa de cirurgia cardíaca, mas infelizmente apenas 18% é diagnosticado em tempo hábil, ou seja, durante a gestação. A incidência é 8 vezes maior do que a de Síndrome de Down!

A maior parte delas surgem entre a 3ª e 8ª semana de gestação graças a uma imperfeição desenvolvimento do embrião em um anexo embrionário chamado Mesoderma, que é quando e onde o sistema cardiovascular está se desenvolvendo. Após nascida, a criança pode apresentar cianose (que deixa as extremidades do corpo, como os dedos e os lábios, arroxeado, devido falta de oxigenação) significando que é o problema é grave e deve ser tratado imediatamente.



Vários fatores podem contribuir para que a criança nasça cardiopata, tais como mães com mais de 35 anos, pais, mães ou filhos anteriores com cardiopatia congênita, mães com diabetes, hipotireoidismo ou lúpus, mães que tiveram toxoplasmose ou rubéola durante a gestação, mães que usam medicamentos anticonvulsivantes, ou anti-inflamatórios, gravidez de gêmeos ou múltiplos, FIV e etc.
Embora sejam vários, ainda não descobriram todos os fatores que contribuem para que a criança nasça cardiopata. Por exemplo: Meu filho mais velho nasceu com esse problema congênito, minha esposa não tinha nenhum dos fatores acima, não era uma gravidez por FIV, nem gêmeos e mesmo assim, ele teve problema no coração. Fizemos exame de Cariótipo Banda G solicitado por um geneticista do Hospital das Clínicas de São Paulo, exame indicado para verificação de malformações, e não foi encontrado qualquer vestígio de algo que pudesse colaborar para o surgimento do problema do meu filho.

O diagnóstico é feito ainda na gestação através do ultrassom morfológico e com a visualização da translucência nucal, que mede o acúmulo de fluidos na nuca do feto, essa medida é feita no morfológico do primeiro trimestre. A partir daí, pode-se planejar as intervenções medicamentosas ou cirúrgicas que o bebê necessitar, podendo haver, dependendo da gravidade da cardiopatia e da situação gestacional da mãe, cirurgias intrauterinas! Infelizmente, no meu caso, o médico responsável pelo pré-natal da minha esposa achou que não houvesse necessidade do morfológico e não solicitou. Meu filho nasceu cardiopata e tivemos diagnóstico tardio!

Mesmo que não tenha sido descoberta na gestação, a cardiopatia congênita pode ser detectada através de um exame muito simples, que não é invasivo chamado TESTE DO CORAÇÃOZINHO, obrigatório no SUS! Trata-se uma oximetria de pulso feita em bebês recém-nascidos, inclusive foi assim que soubemos que meu filho era cardiopata. Entretanto, como o diagnóstico descoberto por esta via é tardio, a situação fica muito grave, uma verdadeira emergência!



Se seu filho nasceu, você não fez morfológico, nem teste do coraçãozinho, poderão observar se os bebês possuem os seguintes sintomas:
  • Cianose, que é a coloração roxa na ponta dos dedos ou nos lábios;
  • Suor excessivo;
  • Cansaço excessivo durante as mamadas;
  • Palidez e apatia;
  • Baixo peso e pouco apetite;
  • Respiração rápida e curta mesmo em repouso;
  • Irritação.
Nas crianças mais velhas ou adultos os sintomas podem ser:
  • Coração acelerado e boca roxa após esforços;
  • Infecções respiratórias frequentes;
  • Cansaço fácil em relação as outras crianças da mesma idade;
  • Não desenvolve, nem ganha peso normalmente.
Há uma cardiopatia que tem a tendência de fechar sozinha, é o caso da CIA (Comunicação Intra-Atrial), minha filha mais nova nasceu com essa cardiopatia, mas fechou! (sim, tive duas crianças cardiopatas). Mas tivemos total orientação de pediatras e cardiologistas, não fiquem esperando por conta própria!

Laço Símbolo da Cardiopatia Congênita no Brasil

Eu falei aqui que tive dois filhos cardiopatas. A mais nova, Sophia, teve CIA, mas fechou sozinho, entretanto o mais velho, Raphael Filho, tinha não uma, mas três cardiopatias, CIV (comunicação intra-ventricular), CoA (coartação da aorta) e a mais grave entre todas as cardiopatias: SHCE (síndrome da hipoplasia do coração esquerdo, ou síndrome do ventrículo esquerdo hipoplásico) que basicamente significa que ele "não tinha" a metade esquerda do coração.

Não descobrimos durante a gestação, graças a um médico que não viu necessidade do ultrassom morfológico (se algum GO disser a mesma coisa para você, troque de GO imediatamente), então não pudemos sair em busca das melhores condições para o nascimento dele. O Faelzinho, como carinhosamente nos referimos a ele, foi diagnosticado com 24 horas de vida, a maternidade não tinha recursos para opera-lo, então ele foi transferido para o hospital de referência do convênio. Infelizmente o corpo médico do hospital, por mais que fosse competente (e era), não tinha know-how para tratar um problema tão grave quanto o do meu filho que, para minha eterna dor, faleceu durante a cirurgia.

Esse é meu filho: Faelzinho, ele tinha SHCE
Se seus filhos forem diagnosticado com qualquer cardiopatia, podem recorrer ao SUS sem medo, os melhores profissionais atendem pelo Sistema Único de Saúde! Além disso, existe uma ONG em São Paulo que ajuda mães, gestantes ou já com filhos nascidos a encontrar a ajuda necessária salvar a vida dessas crianças. Essa entidade atende mães do Brasil inteiro e é responsável por salvar a vida de centenas de crianças! Trata-se da ONG Pequenos Corações! Minha esposa, Fernanda, atuou como voluntária nessa entidade após o falecimento de nosso filho e, sem medo de errar, eles nos ajudaram muito mais do que ajudamos eles.

Por fim, se seu convênio der acesso ao Beneficência Portuguesa de São Paulo, fique agradecido, pois lá há melhor equipe de cardiologistas pediátricos do MUNDO, a equipe do Dr José Pedro.

Sob quaisquer circunstâncias, procure ajuda. Esse Debate Nerd Ciência é apenas um informativo, procure um médico e consulte seu GO. E se esse artigo te ajudou de alguma maneira, curta e compartilhe, leve esse texto para a maior quantidade de pessoas que puder!







Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.