Últimas Notícias
recent

Netflix: Samantha! - Simony, é você? - Crítica com Spoilers


Olá, olá Nerds! Fizemos uma maratona da nova série original brasileira da Netflix: Samantha! E já pra deixar claro, amei a série, é de grande bom gosto, bem dirigida, honesta, engraçada etc, etc, etc!

Sim, tem muitos elogios a esta série, mas ela tem pontos negativos ok? Então vamos parar de enrolar e vamos falar de Samantha! Aviso que esta crítica terá spoilers, tentarei não dar spoilers pesados.



Samantha! (sim com ponto de exclamação) é uma série original brasileira, criada por Felipe Braga, para a Netflix em parceria com a produtora Los Bragas. Dirigida por Luis Pinheiros e Julia Jordão, e roteirizada por Roberto Vitorino, Patricia Corso, Rafael Lessa e Filipe Valerim, a série mostra os esforços de Samantha para se manter noS holofotes à todo custo, nos dias atuais, porque durante a infância ela era uma celebridade, tinha seu próprio programa de TV e liderava o grupo musical infantil: A Turminha Plimplom, durante a década de 80.

Logo no primeiro episódio, notei uma grande inspiração na vida da cantora Simony, já que a protagonista da série também fez parte de um grupo musical infantil, ficou fora da mídia por muito tempo, casou em um presídio, teve dois filhos e voltou pra mídia, de certa forma.

Obviamente há um exagero nas situações, para gerar o teor cômico, mas assistindo aos episódios, fica muito evidente que há verdade na decadência da protagonista e nas várias situações que os personagens vão passando no decorrer da série. A arrogância da protagonista, quem continuou na mídia, aquele que voltou para o anonimato, o anônimo por trás da fantasia famosa, os perfis estavam todos lá, com excelente interpretação dos atores.

As atrizes que interpretam a Samantha dão show à parte, Duda Gonçalves no auge de seus 11 anos é a responsável por entendermos boa parte da personalidade da protagonista, interpretando sua versão kids. Uma garotinha mimada, egoísta, que deliberadamente atrapalha seus colegas/rivais. Duda foi incrível e transmitiu isso de uma forma ímpar, tenho certeza que ouviremos falar muito dessa pequena atriz!


Emanuelle Araujo interpreta a versão adulta, achei ela muito parecida com a Malu Mader, só que em uma versão mais jovem. Muito competente, entregou com muita segurança uma Samantha que quer ficar na mídia a todo custo, só que agora mais velha e um pouco mais madura. Excelente interpretação!



As "crianças" também mandam muito bem, trazendo estereótipos que são comuns aos millenials, Sabrina Nonata vive Cindy, uma garota ativista, que arranja qualquer causa para defender (no caso, abelhas), feminista, intelectual, e quer a aprovação da mãe. Cauã Gonçalves vive Brendon, um garoto, que quer ser adulto a todo custo, não deseja transparecer seu lado criança a ponto de chamar o próprio progenitor pelo apelido, ao invés de chamar de Pai.



Destaque também para Douglas Silva. Famoso pelo personagem Acerola de Cidade dos Homens, o ator interpretou Dodói, um ex-jogador e ídolo do Flamengo que foi preso (aparentemente, por um crime que não cometeu) e passou 12 anos na cadeia. Marido de Samantha, tenta recuperar o tempo perdido com os filhos no mesmo instante que não faz ideia de como lidar com eles. Personagem muito bem construído!

Mas obviamente que tem alguns erros de continuidade (como em uma cena com liquidificador no primeiro episódio) e roteiro, como por exemplo: em pleno 2018 não faz sentido existir uma locadora de vídeo, vocês conhecem alguma aberta ainda? Ou, uma mãe que cria os filhos sozinha e que sobrevive de pequenos shows, pois é uma artista em decadência, andar de Hyundai Tucson, obviamente isso pode ser relativo, até porquê não foi falado quanto era o cachê dela, mas um SUV não passa a sensação de frustração e decadência. Senão, queria ser decadente andando de Tucson.

Mas tirando esses probleminhas, a série é ótima, uma história excelente, personagens cativantes, atores muito bons! Mal posso esperar pela segunda temporada!

Se o Debate Nerd recomenda? Sim, muito recomendado!


Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.