Últimas Notícias
recent

Tate no Yuusha no Nariagari (Primeiras Impressões)

Por: Hélder Miranda- Agora que todo mundo já curtiu as festividades de fim de ano (acho...) está na hora de comentar os animes da temporada de janeiro 2019. Antes de mais nada, vale dizer que o episódio lançado de "Tate no Yuusha no Nariagari" foi uma pré estreia adiantada, então só veremos o prosseguimento da série depois do lançamento original, e caso vocês estejam se perguntando "como você assistiu Hélder??" Bom, muitos dos sites não oficiais já disponibilizam o primeiro episódio (que nos entrega de prima 40 minutos). Um resumo rápido sobre a sinopse da obra, nos conta que o protagonista da história acaba sendo transportado para um mundo de fantasia (premissa básica e clichê) mas diferente de alguns casos, na conclusão de tudo, ele é traído e desprezado por todos, tornando-se uma outra pessoa (a parte da traição não é nem um spoiler, pois isso acontece bem no começo dos eventos). Dito isto, vamos parar de enrolação e começar de vez as análises do anime, sem mais delongas então, bora lá.

Sem muita demora, já é bom destacar que o anime fez uma boa estreia, entregando alguns dos elementos mais básicos para nos deixar interessados. Como de costume, só classificarei pontos objetivos, fazendo assim, com que nada desnecessário seja implantado na análise.

Em termos de história, a obra conseguiu totalmente entregar uma narrativa chamativa e que deva render bastante conteúdo aceitável, dependendo de como os produtores conduzam o projeto, pode ser que acabe saindo algo bom ou até mesmo acima do esperado.

Com certeza uma das coisas que mais me chamou atenção neste primeiro episódio, é de como o protagonista irá se virar. Logo de início, todos já o deixam de lado pelo motivo dele ser o portador do escudo (exatamente, enquanto os outros heróis portam espada, lança e arco e flechas, ele terá que se virar com um escudo). O bacana de toda está situação, é que antes dele chegar neste novo mundo, ele mesmo zomba das histórias, ao ver que um dos heróis porta somente um mero escudo (a ironia ficou bem legal). Outro ponto sobre o começo da trajetória do nosso protagonista, é que das quatro pessoas transportadas, o coitado é o único empolgado (dependendo do ponto de vista, taí outra ironia). Seus companheiros não vem do mesmo Japão (este foi um pequeno twist inesperado) porém, todos eles tem como base jogos de RPG para fazer comparações, ao contrário do escudeiro (protagonista) que boia na conversa toda.

Falando um pouco da animação (já que claramente teremos ação) bom, o episódio inicial não teve nada que exija algo bem mais trabalhado, então em resumo, diria que a obra deu um bom pontapé (mas pra frente, veremos como ele se sai).

Caso vocês não tenham encontrado o episódio com a opening no final, deem uma olhada no vídeo acima, particularmente achei que ficou bem bacana.

E antes de encerrar os comentários, teve uma cena desse primeiro episódio que me deixou bastante feliz pela simplicidade. Bom, pra quem não pegou ou até mesmo nem ligou para o momento, falo da parte em que o ferreiro quase bateu no protagonista (não seria justo deixar de comentar este acontecimento). Ao perceber a verdade só em olhar a feição do protagonista (humilhado, sem vontade de revidar ou fazer qualquer outra coisa) foi o bastante para gerar uma comoção significativa.

E é isso pessoal, se gostaram da Review e querem ver outras aqui mesmo no Debate, basta conferir nas nossas listas, sendo assim, até a próxima.


Hélder Miranda

Hélder Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.