Últimas Notícias
recent

Batman Ninja - Uma boa ideia, só que mal executada - Crítica com Spoiler


Por: Hélder Miranda- Se tem algo que a maioria dos fãs da DC nunca reclamaram, com toda certeza, o título desta citação vai para as animações da editora (claro que as vezes uma ou outra não se sai tão bem assim, mas no geral, este vem sendo um dos pontos mais destacados pelos espectadores fiéis). A bola da vez, fica sendo outra animação protagonizada pelo homem morcego (sei o que alguns podem estar pensando, no entanto, fazer o quê?? É o Batman afinal, os executivos nunca deixaram sua mina de ouro pra escanteio). Em um novo formato, as aventuras do detetive mais obscuro contará com inovações, pois a história central, mostrará os eventos no Japão antigo, para muitos, uma das decisões criativas deverá alegrar, que é a colocação da equipe inteira do herói, já os vilões, também fazem parte do show. Dito isto, vamos parar de enrolação e começar de vez as análises desta Crítica, sem mais delongas então, bora lá.


Infelizmente, está nova animação da DC, vai para a balança dos conteúdos que não funcionaram, mas... Vamos destacar cada ponto em partes primeiro. De prima, vale logo dizer, que o novo projeto apresenta suas artes em computação gráfica, sobre este ponto específico, já é certo, conceder um veredito... Pra muitos, não atingirá as expectativas esperadas, porém, pra quem só se liga no diferente, pode sim, acontecer de alguém conseguir enxergar algo de bom (em outras palavras... Vai depender muito do gosto de cada um) pelo menos da minha parte, não vejo tanto problema, no entanto... Os elementos utilizados para manter o longa, de longe, não chegam a despertar o interesse.


O roteiro da nova obra da editora, não chega a dar bons frutos, no começo, ainda podemos vislumbrar futuro em tudo o que está sendo apresentado, só que mais pra frente, acabamos descobrindo que o futuro do qual nos importávamos e queríamos ver, na verdade, não passava de apenas uma ilusão, uma ilusão com potencial (em seus primeiros minutos) que logo se transforma em desperdício total. A premissa do longa é bastante interessante, chegando ao ponto de nos prender, só por escutamos o que será tratado, no entanto, a história se perde totalmente, o Batman ninja (que inclusive, serve como título do filme), na realidade, é apenas um segundo plano, outras ideias executadas pela direção (sim, várias decisões só vão pra frente, se o diretor concordar, então... Com certeza, ele ou alguém de sua equipe, chegou e apresentou na mesa redonda... Pessoal, essa ideia com robôs gigantes e impossíveis, irá render aplausos do público.... Bom, pelo menos se tratando de mim, não estou vendo minhas mãos se baterem). Pra muitos não ficarem confusos, irei esclarecer este ponto... O que acontece é o seguinte, cada vilão do Batman, domina um estado do Japão antigo, e o objetivo de todos eles, é unificar o país e domina-lo por inteiro, mas... Uma certa questão, termina sendo jogada e fica bem mal explicada, como que carambas, eles conseguem construir robôs gigantes, a partir de suas mansões?? (Caso alguém já tenha assistido, e argumente uma das falas do Batman, sobre certos materiais já estarem aparecendo naquele século, sinceramente, não acho que ainda explique e sirva como solução de roteiro) a tentativa de colocar algo impossível, só pra alcançar um nível de clima épico (do qual não existiu) é nítido, então, entre todas as tentativas colocadas no longa, pra mim, essa chega a ser, a mais furada.


Não lembro de ter visto um Batman tão meia boca em uma animação quanto está, é sério, se tratando deste projeto em particular, ele só não morre, porque está sempre junto de seu protagonismo, vários momentos provam que se não fosse por seus amigos ou roteirismo, ele já tinha passado dessa, pra outra animação (sacaram??? Aquela velha piada sem graça, só pra não perder o jeito). O herói é enganado algumas vezes no desenrolar do conteúdo, na verdade, o longa é uma enganação do começo ao fim, primeiro começa com todos querendo se matar, depois acontece algumas alianças, (porém fajutas), logo em seguida, outras alianças, mas, também são desfeitas, e pra terminar, a pior de todas... Achar que este filme daria em algo (caramba Hélder, não acha que está pegando um pouco pesado?? Ainda estou sendo suave).


Antes que muitos comecem a pensar (então não houve pontos fortes no filme??) irei responder que... Sim houve, porém, não foi o bastante para retirar o gosto amargo. Entre todas as qualidades que o longa ofereceu, a lista se resume... Algumas fotografias bem tiradas, bons designers de alguns personagens (especificamente falando... Mulher Gato e Arlequina), animação comum, mostrada no fim da história (mas Hélder, o filme trouxe a proposta de computação gráfica) certo, não estou reclamando sobre tal ponto, fica basicamente como um alerta pra cena final, que mostra Selina trocando um vaso caro por dinheiro (vaso esse, que ela trouxe do passado, vale dizer), a animação da cena, prova o quanto daria certo, os designers, ambientação e tudo mais, neste projeto da DC, infelizmente, como muitos sabem, está não era a proposta.

Como citação final... Alguns podem acabar se perguntando, o motivo de não ter classificado as cenas de ação, como um ponto forte da obra. A resposta absoluta para está questão, é que a mistura com os giros dos locais, não foi muito bem executado no longa, ao meu vê, a aproximação dos ângulos atrapalhou certamente a utilização deste elemento, porém, espero que fique claro uma coisa... Não estou me referindo a coreografia das lutas, sobre isso, na verdade até gostei bastante, beleza?? Certo, certo, certo. Dito isto, é por essas e outras, que a nota de Batman Ninja ééé........ ( 00/01 ) RUIM.... É meus amigos, dessa vez, a DC não se saiu tão bem quanto esperado, nem o Batman foi o bastante pra garantir sucesso, sendo assim, até a próxima.


Hélder Miranda

Hélder Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.