Últimas Notícias
recent

Big Fish & Begonia "Netflix" (Crítica sem spoilers)

Por: Hélder Miranda- A netflix mais uma vez disponibilizou em seu catálogo, um novo filme animado (agora... Com origem chinesa). A produção agrega vários elementos presentes na cultura do país, e expandi outros tipos de formação para criar um universo próprio e inovador. Vale lembrar (para aqueles que possuem consigo um interesse invejável), que o serviço de streaming vem investindo cada vez mais na criação desses projetos originais, então pra quem gosta do universo dos animes, aconselho ficar de olho nos passos dados pela "produtora," (em outras palavras meus amigos), vejam as notícias e datas de lançamento. Antes que a memória falhe, devo destacar outra informação sobre o projeto (pelos rascunhos de notícia rápida que pesquei, a animação teve seus direitos comprados, porém, sua estreia ocorreu no ano de 2016), caso está citação esteja incorreta, sintam-se a vontade para corrigir. Dito isto, vamos parar de enrolação e começar de vez as análises da crítica, sem mais delongas então, bora lá.

Com toda a certeza o ponto que mais me agradou entre todos apresentados, foi a inclusão de um universo rico e muito bem pensado, infelizmente, não posso arriscar palavras ao me referir sobre a profundeza da trama, pois não sei até onde vai a ligação entre o fictício e a história real, então, pra não dar uma de ignorante, vamos ficar apenas na raiz do assunto. Ao mesmo tempo que consigo enxergar um ponto positivo na inovação do novo mundo, as indecisões e más escolhas feitas pela direção do anime, acabam sendo bem claras, certo que nem tudo vai por este caminho sem volta, diria que num todo, a mão criativa do responsável por dirigir o longa, fica a desejar. O primeiro ato coloca como base, momentos importantes para maior entendimento da trama, no entanto, somente a narração faz justiça aos próximos eventos que estão por vir, e é exatamente sobre essas características que muitos precisam se familiarizar, pois quando falo que o problema está na parte criativa da direção, não necessariamente quero dizer que todo o trabalho do profissional foi de uma péssima qualidade, pelo contrário, a real crítica em cima da direção, fica por conta de não ter tido uma colocação de cenas apropriadas (espera Hélder, eu não entendi, explique melhor...) "Não houve um andamento significativo" (exemplo... No segundo ato, acontece uma melhora na história do filme, mas depois de um certo tempo, a qualidade acaba caindo novamente), isso se chama... "Roteiro inconsistente," e infelizmente, tal questão segue até o fim da obra.


Outro ponto que não salva muito são os personagens, tirando o garoto com o cabelo branco (Qiu), bom, é só ele mesmo. Brincadeiras a parte (ou nem tanto), mas pra frente na história, a protagonista acaba te cativando (é na força?? É, mas pelo menos tinha que ser de algum jeito). O problema nessa questão, ocorre simplesmente por não haver um desenvolvimento significativo com os personagens, como já disse, tirando o jovem Qiu que está sempre se superando para salvar sua amiga (amigaaa), nenhum outro ganha destaques em suas ações, até mesmo a protagonista, que segue tentando corrigir um erro mais tropeça por diversas vezes sem sair do lugar. O trabalho fraco em cima dos personagens fica nítido quando colocamos nossas atenções nos "vilões" do longa (acho que nem preciso explicar que eles não são vilões de verdade, apenas pessoas antigas com pensamentos antigos sobre o seu mundo). Só por estar quebrando as regras, a protagonista entra em conflito com o seu próprio povo, mas ao invés de termos cenas tensas e angustiantes sobre o caso, é impossível enxergar uma ameaça vinda dos habitantes locais, e olhem que não me refiro a um plano diabólico ou qualquer outra coisa do tipo (não mesmo), porém, era pra no mínimo, haver alguns obstáculos padrões, tornando o enredo um pouco mais atrativo.

Felizmente, o longa nos proporciona fotografias belíssimas, e pra ser bem sincero, não tenho muito do que reclamar da parte técnica, as junções do 2d com a computação gráfica na maior parte do filme, são válidas. Por outro lado, não posso dizer a mesma coisa sobre a dublagem, logo nos primeiros minutos ficou claro que a performance dos artistas, seguiria no padrão de baixa qualidade (tudo bem Hélder, basta colocar em japonês que é a dublagem original...) olha, como continuei assistindo dublado, não posso garantir nada aqui, mas lembrem-se que o longa foi feito na china (em outras palavras...) Acho que vocês já entenderam.

E é isso pessoal, se gostaram da crítica e querem ver outras aqui mesmo no Debate, não deixem de conferir nas nossas listas, então por essas e outras a nota de "Big Fish & Begonia" ééééé ( 2 ) MEDIANO, no entanto se fosse necessário da outra média entre bom ou ruim, seria bom/3... Vale dizer que as notas são classificadas sempre de zero a cinco (ps: quero continuação) e vejam a cena pós créditos.




Hélder Miranda

Hélder Miranda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.