Últimas Notícias
recent

Bruce Wayne é ateu? Analise e Review da HQ Batman #53


Olá, olá Nerds! Bruce Wayne é ateu? Essa é uma pergunta que muitos fizeram ao longo dos anos e a DC Comics pode ter respondido. Nesta postagem vamos fazer uma análise e review da HQ Batman #53, então cuidado que haverão spoilers!

Em Batman #53, Bruce continua servindo de júri no julgamento do assassinato de Freeze. Os jurados estão em um beco sem saída - todos estão pronto para condenar Freeze, menos um. Bruce Wayne é o único defensor, não porque ele acha que o vilão é inocente, mas porque ele sabe que o Batman foi longe demais desta vez. Batman usou muita força para parar Freeze e Bruce, de alguma forma, tem que convencer os outros jurados disso.

E é aí que os leitores vêem a vida espiritual de Bruce e, por extensão, a de Batman. Depois de observar o crucifixo de outro jurado, Bruce é perguntado se ele acredita em Deus! Ele responde positivamente. Ou melhor, ele costumava acreditar.



Bruce explica como, após a morte de sua família, ele deixou de lado a crença em Deus. Seria muito fácil ler essa parte da questão como uma declaração clara de que Batman é ateu. Muitos fãs interpretaram a questão dessa maneira, levando a debates interessantes, onde um dos questionamentos é como, exatamente, Batman pode ser ateu se ele trabalha regularmente com a Mulher Maravilha que, na encarnação atual, pelo menos, é uma semideusa, sendo ela a filha de Zeus. No entanto, se você ler a questão com cuidado, há outra possibilidade que se abre: Bruce Wayne acredita em algo, ele apenas perdeu toda sua fé nisso.


Enquanto Bruce continua conversando com os jurados, ele explica que depois de muita procura, ele finalmente se viu acreditando em algo novo: Batman.

Bruce não revela que ele é o Batman. Em vez disso, a revelação de que para Bruce Wayne Batman é uma forma de Deus tem um propósito na história de fazer com que os outros jurados entendam que Batman - que eles também vêem como um deus - não é Deus simplesmente porque Batman não oferece o consolo da dor, esperança eterna ou conforto na perda.

Deus abençoa suas almas com graça", diz Bruce. "Batman soca as pessoas na cara."



É o suficiente para fazer o júri absolver Freeze, mas o resultado dessa admissão (de que Batman não é um deus) que não é apenas em uma divindade que Bruce perdeu a fé. Ele também perdeu a fé em si mesmo. Ele diz a Alfred muito claramente que ele está perdido e, no painel final, veste seu traje original e diz: "Eu preciso lembrar quem eu sou". Assim como é fácil ler a confissão de Bruce de que ele uma vez acreditou em Deus como uma admissão do ateísmo, a idéia de Batman declarar que ele precisa lembrar quem ele é pode ser lido como ele admitindo que está procurando algo para ter fé novamente. neste caso ele mesmo. Afinal, Bruce diz que Batman é o que ele substituiu como Deus. Retornar ao traje original seria um passo significativo para o retorno à fé - em si mesmo, em Batman, no próprio conceito de salvação.

Em última análise, o que Bruce Wayne acredita em um nível espiritual não é realmente a história aqui. É parte de um conto maior que Tom King tem contado desde o casamento que não ocorreu em Batman #50, no qual Bruce tem que descobrir quem ele é e quem ele quer ser. A fé é simplesmente uma parte disso, na qual Bruce tem que chegar ao fundo do poço para encontrar o caminho de volta. Afinal, a questão termina com o versículo bíblico Jó 1: 20-21 sobre esse mesmo conceito. É muito fácil ver Batman e sua luta no verso "o Senhor deu e o Senhor tomou. Bendito seja o nome do Senhor".


Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.