Últimas Notícias
recent

O Doutrinador - Será que um dia rola crossover com o Capitão Nascimento? - Crítica sem spoiler


Olá, olá Nerds! Nós assistimos o filme brasileiro do anti-herói O Doutrinador e se vocês acompanham nossas redes sociais, sabem que eu pirei com este filme e vou contar minhas impressões e trazer minha crítica aqui!

Sinopse:
Um vigilante mascarado surge para atacar a impunidade que permite que políticos e donos de empreiteiras enriqueçam às custas da miséria e do trabalho da população brasileira. A história do homem por trás do disfarce de Doutrinador envolve uma jornada pessoal de vingança na qual um agente traumatizado decide fazer justiça com as próprias mãos.

Primeiramente, O Doutrinador é um filme de ação, então não espere um ponto de vista político e filosófico, não tente associar os políticos demonstrados com nenhum da realidade, simplesmente não é possível! Mas saibam quem as bancadas estão lá representadas, bancada evangélica, bancada ruralista e por aí vai... Obviamente, todos corruptos!



Dirigido por Gustavo Bonafé, O Doutrinador é a adaptação do quadrinho homônimo de Luciano Cunha. Por ter um orçamento modesto (comparado às grandes produções americanas), não deve em nada aos filmes de ação da gringa. O roteiro ta bem fechadinho (embora tenha um ou outro furo), as cenas de luta estão muito bem coreografadas, o ado protagonista propõe o terror a que se destina, a fotografia está muito boa, as cores neutras são predominantes, os ângulos estão claustrofóbicos e contribuem para o clima do filme. A motivação do protagonista, vivido por Kiko Pissolato, é boa, em determinados aspectos é justa e plausível. Os locais usados para as gravações foram muito bem escolhidos. Um dos pontos mais legais em relação a isso é ver o teatro municipal de São Paulo ser usado como a sede do governo do estado!

Kiko Pissolato em cena do filme
Mas então, esse filme não tem defeito? Sim tem! Primeiro porquê parece que o protagonista está "pistola" o filme todo. Por conta disso, o momento de "transformação" do personagem acaba minimizado. Além disso, a cena em que isso acontece não traz o peso necessário para gerar o impacto emocional a que se destina. Em compensação, os momentos de ternura são bem realista e em algumas cenas me identifiquei muito!

Uma aspecto interessantíssimo do filme foi ver um policial honesto, fazendo seu trabalho e nós torcermos contra ele, simplesmente por causa do sistema corrupto que está a sua volta.

Por fim, eu gostaria de ver um crossover do Doutrinador com o Capitão Nascimento, com toda ação possível e ainda aquela pitada de filosofia que a gente gosta

Se o Debate Nerd recomenda? Sem dúvida! Corre pro cinema!!

PS: Um ponto de crítica é em relação a data de estréia! Esse filme era para ser lançado no ano passado, foi adiado para o início desse ano e depois adiado mais uma vez para dia 1 de novembro, bem no fim de uma corrida eleitoral marcada pela polarização. Data infeliz!




Raphael

Raphael

Sou marido, pai, filho, pensador, psicologo (não por formação, mas por maioria de votos), NERD (e tenho orgulho disso), curto animes, mangás, HQs, séries, filmes, livros, vídeo-games, enfim, Nerd com "N" maiúsculo, curto heavy metal, power metal, metal progressivo. Sou cristão protestante e fé é questão de foro íntimo, respeite isso. Meus blogs são: vossavateologia.blogspot.com.br www.debatenerd.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.